Forum para Recolocao de Mao-de-Obra de Suape e Questoes Afins (REMOS)

            A realocação da mão de obra no Complexo Portuário de Suape foi discutida nesta quarta-feira (11/12), na Delegacia Regional do Trabalho (DRT), na sede da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/PE). Participaram do encontro, provocado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), representantes do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral no Estado de Pernambuco (Sintepav-PE) e  das  empresas que atuam em Suape.

            Ação do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco, o Fórum para Recolocação de Mão-de-Obra de Suape e Questões Afins (REMOS), é a primeira reunião de debate sobre o destino dos mais de 40 mil trabalhadores que serão demitidos de Suape, uma vez que o órgão já recebeu diversas denúncias sobre irregularidades quanto aos processos demissionais, que devem aumentar nos próximos dois anos devido à conclusão das obras da Refinaria Abreu e Lima. 

            Antes da primeira reunião do Fórum, o Sintepav/PE conseguiu junto ao MPT a assinatura de Termo de Cooperação Técnica no último dia 20 de novembro, a partir do qual as empresas se comprometem a respeitar o prazo máximo de 21 dias para definição da situação de profissionais em fase de pré-seleção. O acordo prevê que o prazo deve ser contabilizado a partir do dia da emissão da ficha de solicitação de emprego ou de outro documento que comprove o início do processo seletivo. Assinaram o termo Sintepav-PE e o Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada-Infraestrutura (Sinicon).