PROTESTOS_EM_IPOJUCA

TRABALHADORES DE EMPRESAS LIGADAS A SUAPE FAZEM PROTESTOS EM IPOJUCA

            Esta segunda-feira (05.05) foi marcada por protestos em Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. Logo cedo, às 5h, cerca de 800 funcionários da empresa Jaraguá fecharam a PE-60 e PE-09, na cidade, que são as principais vias de entrada da Refinaria Abreu e Lima, em Suape. Os bloqueios só foram liberados às 9h30. O motivo da mobilização é que 1338 funcionários da empresa estão com um mês de salário e benefícios atrasados.

            Paralelamente, centenas de trabalhadores do Consórcio FidensMilplan, se concentraram em frente à Justiça do Trabalho, no centro de Ipojuca, para realizar um protesto que durou das 7h até por volta das 10h. O motivo é que 804 ex-trabalhadores dessa empresa foram demitidos no mês passado e ainda aguardam o pagamento das verbas rescisórias.

            Os dois protestos foram organizados pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem de Pernambuco, o Sintepav-PE. Atendendo ao requerimento do sindicato, por volta das 14h do mesmo dia, a justiça marcou duas audiência para serem realizadas nos dias 7 e 8 deste mês, na 2º Vara do Trabalho da cidade, na tentativa de conciliação entre trabalhares e patrões dessas duas empresas.

ASSEMBLEIA

            Ainda nesta segunda, das 8h às 10h, a subsede do Sintepav-PE, em Ipojuca, foi palco para uma assembleia onde tratou-se dos processos que envolvem as empresas Jaraguá e Consórcio FidensMilplan. No local, trabalhadores e ex-trabalhadores das duas empresas estiveram reunidos para receberem do sindicato as informações sobre o andamento dos processos na justiça e se posicionarem.

            Os casos estão tramitando na 2° Vara do Trabalho de Ipojuca. De acordo com o Departamento Jurídico do Sindicato, na quinta-feira (24.04), o juiz responsável determinou, através de uma liminar, o bloqueio dos valores das rescisões do Consórcio FidensMilplan junto a Petrobrás. Como a determinação não foi cumprida dentro do prazo estabelecido, na quarta-feira (30.04), o Sintepav-PE solicitou que os valores das rescisões da Petrobrás sejam bloqueados, para que esses trabalhadores possam ser pagos, e aguarda o posicionamento do magistrado.

            Com relação à Jaraguá, o Sindicato também pediu à justiça o bloqueio do dinheiro da empresa na Petrobrás, mas até agora, não houve pronunciamento do juiz.