abreu e lima

Sintepav-PE participa de reunião com MPT para discutir desmobilizações em Suape

            O processo de desmobilização dos trabalhadores que atuam na Refinaria Abreu e Lima, no Complexo  Portuário de Suape, esteve mais uma vez na agenda do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral no Estado de Pernambuco (Sintepav-PE). Nesta terça-feira (28), o sindicato, representado por sua diretoria, participou de mais uma reunião do Fórum para Recolocação da Mão de Obra de Suape (Remos).

Durante o encontro, a procuradora do Ministério Público do Trabalho em Pernambuco (MPT), Débora Tito Farias, fez recomendações para todos os envolvidos no processo de desmobilização da Refinaria Abreu e Lima. Pelas contas do órgão, aproximadamente 42 mil trabalhadores devem ser dispensados até 2015. Com as reuniões, o MPT quer garantir que a Petrobras S/A, empresa que detém a concessão das obras da Refinaria, apresente um projeto de desmobilização dos trabalhadores para os próximos dois anos, garantindo assim a segurança jurídica dos operários.

À frente das lutas para garantir os direitos dos trabalhadores que atuam na Refinaria, o presidente do Sintepav-PE, Aldo Amaral, elogiou o trabalho do MPT em Pernambuco. “Entendemos que essa iniciativa é extremamente importante e proveitosa para os trabalhadores. Com essas ações, o Ministério Público está se antecipando a um problema que poderia prejudicar milhares de trabalhadores. Essa articulação entre nós, que representamos os trabalhadores, o poder público e as empresas privadas, é fundamental para que possamos não só  manter, mas também preservar direitos e gerar mais empregos em nosso Estado”, avalia Aldo.

No encontro, a procuradora Débora Tito elogiou publicamente a iniciativa do Sintepav-PE de implantar projeto piloto de uma central de homologação para as desmobilizações da Arena da Copa e, agora, a central do Cabo de Santo Agostinho. “Ficamos muito felizes com os elogios feitos pela procuradora ao sindicato. É um reconhecimento importante ao trabalhado que temos realizado em prol dos trabalhadores”, declarou Aldo Amaral.  A próxima reunião do Remos acontece no dia 13 de fevereiro, às 10h, na sede do Ministério Público do Trabalho.