ministro Manoel Dias

Qualificação Profissional é prioridade em 2014, afirma Ministro do Trabalho

O Ministro do Trabalho, Manoel Dias falou das ações do Ministério para o desenvolvimento de cursos de qualificação profissional, a questão da terceirização nas empresas brasileiras e as perspectivas para o ano de 2014.  Confira a entrevista concedida a Ricardo Flaitt, do Jornal Cidadania.

Qual será o foco principal do Ministério do Trabalho em 2014? Manoel Dias – O Ministério do Trabalho intensificará as ações voltadas para a qualificação profissional. Atingimos o pleno emprego e agora temos que investir na capacitação dos cidadãos para ocuparem novos e melhores empregos. Temos que preparar os trabalhadores frente às novas tecnologias de ponta, desta forma aumentaremos competitividade do trabalhador e das empresas no mercado.

Como o Ministério se posiciona em relação à terceirização da mão de obra, prática que vem avançando muito nas empresas? Manoel Dias – Nós suspendemos a votação no Congresso – Comissão do Trabalho, de um projeto de terceirização que pretende ampliar as relações até as atividades fim. A partir de uma comissão quadripartite (Congresso, Governo, empregadores e trabalhadores) retomamos as discussões no sentido de regularizar as atividades de terceirização de modo que o trabalhador não fique à margem das leis.

A terceirização é um fato real, não temos como ignorá-lo. Estamos lutando para garantir segurança jurídica aos trabalhadores. O que não vamos permitir é uma terceirização que venha para precarizar e prejudicar a qualidade do trabalho no Brasil.

Qual a importância dos Sindicatos no Brasil? Manoel Dias – Sem dúvida os Sindicatos são referências para o Ministério do Trabalho nas intermediações entre o Capital e Trabalho. Os Sindicatos têm um papel fundamental nesse processo. No Brasil, o Sindicalismo sempre foi muito forte.

Atualmente os Sindicatos têm que se preocupar não só em estabelecer ações na defesa dos direitos, mas também em politizar os trabalhadores de sua base, fazendo com que eles conheçam os seus direitos para que sejam, efetivamente, um membro ativo de toda essa luta.

O Brasil apresenta um dos menores índices de desemprego. Há perspectivas para que, em 2014, aumenta a oferta de emprego? Manoel Dias – O Brasil já vive o pleno emprego. Os números todos do Governo e do Ministério do Trabalho demonstram que tivemos em 2013 o recorde das produções em diversos setores, como o automobilístico e da fabricação de equipamentos agrícolas. Mas, reitero, para avançarmos, para recolocarmos mais pessoas no mercado de trabalho, o Ministério vai intensificar suas ações quanto à qualificação do trabalho. É uma determinação da Presidenta Dilma para atender à grande demanda de empregos que o país apresenta.

 

FONTE: Assessoria de imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba