trabalhadores

Pela terceira vez em menos de uma mês, funcionários da Refinaria Abreu e Lima voltam a paralisar as atividades

A Manserv Montagem e Manutenção S. A. é terceira empresa a paralisar as atividades em menos de um mês na Refinaria Abreu e Lima (Rnest). Os funcionários cruzaram os braços na manhã desta terça-feira (30), por tempo indeterminado. Entre as reivindicações, está a regularização do pagamento dos direitos alcançados no mês de agosto, conquistados durante a convenção coletiva.

Os funcionários das empresas da Emypro Brasil e da Oliveira Construção e Engenharia também já paralisaram as atividades só neste mês de setembro. 

Desta vez, são 28 trabalhadores de braços cruzados. “As empresas menores é que estão descumprindo o acordo da convenção. Mas não podemos deixar isso acontecer. São trabalhadores”, ressalta Leodelson Bastos, diretor de fiscalização do Sintepav-PE (Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral no Estado de Pernambuco).

De acordo com Bastos, a empresa Manserv Montagem e Manutenção S. A. não oferece cesta básica aos trabalhadores, que também não repassa a PLR, folga de pagamento, folga de campo e não respeitam a isonomia salarial. “São 440 horas anuais de PLR, mas, no entanto, só pagam 220 horas”, continua Bastos.