trabalhadores mte

 MPT estabelece prazo para Pressa Construções regularizar pendências com trabalhadores

         Sem avanço nas negociações com Pressa Construções, os funcionários da empresa participam na tarde desta segunda-feira (1/02), de audiência com procurador Renato Saraiva, no Ministério Público do Trabalho em Pernambuco (MPT-PE), no bairro do Espinheiro, para chegar a um acordo com a empresa. Na reunião, ficou acordado que a empresa tem até a próxima terça-feira (18), para regularizar a situação junto aos trabalhadores. Caso a Pressa Construções não honre o compromisso, o procurador irá expedir um Termo de Reajuste de Conduta (TAC).

De braços cruzados desde a última quinta-feira (06/02), os funcionários reivindicam o pagamento do salário em dia, já que nos últimos anos a empresa tem atrasado, em média, 15 dias o pagamento.  Os trabalhadores reivindicam também o pagamento de vale-transporte e a Participação nos Lucro e Resultados (PLR), ambos previsto em Convenção coletiva, mas que nunca foi pago. Os trabalhadores também denunciam que o pagamento das horas-extras não é feito no contra-cheque. Atualmente o grupo atua na pavimentação de ruas do Recife, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe

Na última quarta-feira (05/02), cerca de 100 trabalhadores realizaram protesto na frente à sede da empresa, no bairro de Areias.  Uma parte dos trabalhadores está na sede da empresa impedindo a saída do material para realizar a pavimentação das ruas e outro grupo está no canteiro de obras. A Pressa Construções atua no setor da construção civil, drenagem, terraplanagem e pavimentação em áreas urbanas e rodoviárias.