coeg
Mais uma paralisação dos trabalhadores marca as demissões irregulares em Suape

Desta vez, 337 dos 500 funcionários demitidos pelo Consórcio Coeg não receberam a rescisão do contrato

Está marcada para as 7h desta terça-feira (13) uma paralisação na portaria Oeste (portão 02) da Refinaria Abreu e Lima, no Complexo Industrial de Suape. O consórcio Coeg, formado pelas empresas Conduto e Egesa, começou a demitir seus empregados, e já chega a 500 o número de funcionários afastados dos cargos. Deste total, 337 não receberam a rescisão do contrato.

Os 1.500 funcionários do consórcio que ainda trabalham em Suape cruzam os braços nesta terça-feira e deflagram greve até que a situação seja regularizada, em solidariedade aos colegas demitidos. “Isso será uma constante daqui para frente. Aconteceu hoje com uma parte deles, amanhã será com todos”, explica Leodelson Bastos, assessor de crise do Sindicato.

O ato tem o apoio do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral no Estado de Pernambuco (Sintepav-PE), que continua lutando na justiça pelos trabalhadores das empresas Engevix, Alusa e consorciados, ainda com salários atrasados.

Contato para entrevista:

Leodelson Bastos: (81) 8823.4493