despacho

Juíza pede depósito imediato de dinheiro devido pela Petrobras

Após a Petrobras finalmente reconhecer a existência de créditos da Alusa ainda não pagos, durante reunião realizada hoje na 1ª Vara do Trabalho de Ipojuca, a juíza Josimar Mendes da Silva Oliveira determinou novamente o imediato depósito no processo dos valores devidos à Alusa Engenharia, para que as empresas paguem os salários e demais direitos trabalhistas atrasados. O Sindicato pediu o aumento da multa para R$ 500 mil, por cada dia em que a estatal descumprir a ordem.

A reunião aconteceu graças ao protesto dos trabalhadores do Consórcio Alusa, que ocorreu na manhã desta segunda-feira (1º), em frente ao prédio da Petrobras, no bairro de Boa Viagem, no Recife. O ato foi contra o desbloqueio das contas da empresa, ocorrido sexta-feira (28), por determinação do juiz Hélio Galvão, do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região. A reunião começou às 14h de hoje, com a presença dos representantes do Sintepav-PE – através de presidente Aldo Amaral, e advogado.

despacho01