Trabalhadores4

Funcionários da Refinaria Abreu e Lima realizam ato na Procuradoria

             Aproximadamente 200 trabalhadores de Suape seguem agora para sede da Procuradoria Regional do Trabalho da 6ª Região, no Espinheiro, onde farão ato e esperam ser atendidos. Eles estão sem receber os salários, tíquetes-alimentação, entre outros direitos trabalhistas e, por isso, cruzaram os braços no último dia 06. Além disso, trabalhadores que foram afastados das suas funções, por causa da diminuição da demanda, não receberam o valor referente à rescisão do contrato.

“Por isso, vamos lá pedir a chamada rescisão indireta”, explica Leodelson Bastos, assessor de crises do Sintepav-PE, que apóia a causa dos trabalhadores. Rescisão indireta é quando o empregador tem que pagar ao ex-funcionário todas as verbas rescisórias, da mesma forma como se o tivesse demitido imotivadamente, inclusive a indenização de 40% sobre o FGTS. Isso porque a rescisão teve origem em uma quebra de contrato por parte do empregador. Três ônibus estão transportando os funcionários de Suape para a Procuradoria. Eles devem chegar ao local por volta das 10h20.

Cerca de seis mil pessoas trabalham nas empresas envolvidas. A juíza da 1ª vara do trabalho de Ipojuca Josimar Mendes da Silva Oliveira determinou, via liminar, que a Petrobras deposite em juízo os valores devidos à Alusa Engenharia, Construtora Barbosa Mello, Empresa Brasileira de Engenharia, aos consórcios EBE-Alusa e Alusa-CBM. A liminar diz ainda que a Petrobras deve fazer o depósito em até cinco dias, podendo pagar multa de R$ 1 mil por cada dia de descumprimento da norma.

SERVIÇO

Quando: 12 de novembro de 2014, por volta das 10h20
Onde: sede da Procuradoria Regional do Trabalho da 6ª Região – Rua Quarenta e Oito, nº 600, Espinheiro