protestofx

Após protesto, Sintepav aguardará audiência para definir os próximos passos

Em mais uma etapa da luta pela garantia dos direitos devido aos funcionários da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), na manhã de hoje (20), após protestos em Suape, uma comissão formada por trabalhadores e representantes do Sintepav-PE foi recebida na Petrobras – por Casa Nova – para firmar acordos.

Na ocasião, foi informado que existe uma quantia no valor de R$ 50 milhões a ser liberada para a Construtora Barbosa Mello, que faz parte do consórcio Alumini. Esse dinheiro só será liberado após o consórcio cumprir alguns processos burocráticos, como a assinatura de documentos.

Além disso, o Sindicato conseguiu que os crachás dos trabalhadores fossem liberados. Com isso, eles são liberados para, caso queiram, dar baixa no contrato e ir trabalhar em outros estados.

Após o acordo, o Sintepav decidiu recuar e aguardar a audiência que acontece na próxima terça-feira (25), na 1ª Vara do Trabalho de Ipojuca, com a juíza Josimar Mendes da Silva Oliveira. Na quarta-feira (26), o Sintepav irá realizar uma assembleia no Cabo de Santo Agostinho com os trabalhadores, onde serão repassadas as questões discutidas na audiência e discutido os próximos passos que serão tomados. A data e o local da assembleia será divulgada amanhã.

Paliativo

Uma verba no valor de R$ 7,7 milhões, já concedida pela justiça, será liberada para amenizar os transtornos vividos pelos trabalhadores. Porém, é preciso que uma relação com o nome e os dados dos funcionários seja disponibilizada pela Alumini, que tinha uma prazo de 48 horas para cumprir a exigência. Para agilizar o pagamento, a Petrobras se comprometeu a entregar a relação o mais rápido possível.